Comunicação eficaz

Comunicação EficazPara realizar uma comunicação eficaz para a sua empresa, você deve atentar para uma série de fatores que impactam no seu resultado e, neste texto, pretendo apresentar uma quantidade relevante de elementos para facilitar a criação do seu “Checklist da comunicação eficaz“.

Antes de aprofundar no tema, penso ser interessante uma rápida consideração sobre o termo eficaz. Ele faz parte de uma tríade que gera certa confusão entre as pessoas: eficiente, eficaz e efetivo.

  • Eficiente é aquele que faz, isto é, é dar cabo da ação, realizar o objetivo, praticar a ação. Pura e simplesmente.
  • Eficaz é o que realiza com menor custo, de forma otimizada.
  • Efetivo, por sua vez, é aquele que traz o resultado esperado.

Não quero me aprofundar na discussão sobre os termos, caso seja do seu interesse, já publiquei um vídeo sobre o tema, que pode ser acessado aqui.

A partir deste rápido alinhamento conceitual sobre os termos, pode-se afirmar que a comunicação empresarial não deve ser apenas eficaz, mas também eficiente e efetiva.

A comunicação empresarial tem que informar o que se deve, da forma mais otimizada e trazer o resultado esperado.

Então, vamos ao que mais interessa: os fatores que tornam a comunicação eficaz.

Fatores de uma comunicação eficaz

No texto Comunicação Empresarial mostrei o fluxo de comunicação com seus elementos e momentos/ações. Sobre esse fluxo incidem os primeiros cuidados que o gestor deve ter na comunicação da sua empresa.

Primeiro, deve conhecer o meio que será utilizado para transmitir sua comunicação, suas possibilidades, seus limites, seus prós e contras, por exemplo, uma mensagem passada por um vídeo no Youtube é diferente de um anúncio de televisão, apesar de os dois serem vídeos. E um cartaz no mural da empresa é diferente de um outdoor, apesar de os dois serem considerados mídias exteriores.

E também deve ser considerado que certos meios são mais interessantes para transmitir mensagens diferentes. Isso também é conhecer o meio de transmissão e contribui para a realização de uma comunicação eficaz.

Ao conhecer o meio, tem mais propriedade para realizar a codificação, isto é, adaptar a mensagem que se quer passar para o meio que será utilizado para tal.

Mas essa não é a única questão que deve ser considerada na codificação. Deve-se ter em mente, também, o perfil do receptor, isto é, para quem essa mensagem será emitida. O grau de abstração e entendimento sobre as peças publicitárias varia de público para público. Não se pode usar uma “linguagem” de empresários para atingir os funcionários de chão de fábrica. O formato da comunicação também é diferente quando ela seja destinada a quem pretende comprar um apartamento de cobertura no prédio lançamento da cidade do que quando é destinada a quem deseja um apartamento popular. São públicos diferentes, são situações diferentes, são produtos diferentes, que possuem públicos diferentes.

Outro fator crítico é referente ao ruído, isto é, aos problemas que a comunicação empresarial pode ter em qualquer momento. Infelizmente, os ruídos estarão presentes, mesmo com toda a preparação, pois há momentos do fluxo de comunicação que dependem exclusivamente do receptor, como no caso da decodificação e da resposta. Para minimizar os ruídos de comunicação, é muito importante atentar para todos os detalhes mencionados anteriormente:

  1. Codificar a mensagem considerando o público-alvo (receptor) e o meio transmissor;
  2. Pensar carinhosamente no seu receptor, nas suas potencialidades e suas limitações;
  3. Lembrar-se das chamadas para a ação, isto é, deixar explícito o que se deseja que o receptor faça.

Alguns podem pensar que esse terceiro item seja um tanto “grosseiro”, mas se você não deixa claro, ele pode não “querer” adivinhar sua intenção.

Por fim, cuidado com as “soluções únicas”, com o mainstream da comunicação de marketing. Sempre existe aquele meio que é o “queridinho” das agências de publicidade, aquele em que “todos estão”. O seu público-alvo pode até ter alguns elementos que sejam parte desse “todos”, mas lembre-se que há outras possibilidades, o que será explorado em um próximo texto neste mesmo blog.

Você tem opções de comunicação. Umas mais onerosas, outras menos, porém deve-se considerar o objetivo que se quer atingir com o esforço de comunicação. O objetivo de comunicação deve ser o principal elemento de análise. Sem objetivo não se consegue mensurar os resultados, pois aos objetivos estão atrelados indicadores e metas.

Fazendo um resumo do texto, temos esses como os principais itens da “Checklist”:

  • Objetivo
  • Meio
  • Codificação
  • Público-alvo
  • Ruídos

Espero que tenha gostado. Se ficou com alguma dúvida sobre o tema ou tenha alguma sugestão, entre em contato.

Este conteúdo é parte integrante do programa de capacitação “O Caminho da Estratégia“. Confira, contrate.