Precisamos de mais empresários

Breve histórico do Restaurante Internacional, em Blumenau

Ontem recebi essa imagem pelo grupo de WhatsApp da família e ela me deixou um tanto triste.

Ela conta brevemente a história do Restaurante Internacional de Blumenau, da qual tive algumas participações.
Não lamento só pela deliciosa comida que lá era servida não existir mais, mas pelas pessoas e, novamente, não só pelos funcionários, mas pela família proprietária.
Sim, era uma empresa familiar em essência.
Os funcionários, certamente, tiveram suas rescisões, retiraram seus FGTSs, tiveram pagas suas indenizações trabalhistas.
Mas e a família proprietária? O que eles tiraram ao encerrar as atividades do estabelecimento?
Quero pensar que tinham suas reservas e que não fizeram como muitos empresários fazem, de apostar todas as suas “fichas” em um negócio que não mostra mais sustentabilidade econômica.
Empresário não tem FGTS para sacar quando a empresa fecha, não tem indenizações trabalhistas, não tem férias e nem 13° salário.
Essas questões citadas acima, para o empresário, são oriundas do lucro que ele tem com a venda dos seus produtos, dos seus serviços.
E como tem gente que critica o lucro no Brasil. O lucro, no Brasil, é sinônimo de pecado, de ganância, de mais valia, de se aproveitar dos funcionários para conseguir dinheiro e bens.
Mas o lucro é o pagamento do empresário, o lucro é a origem da vontade de empreender. Quem garante empregos são os empresários. Não é função do governo dar empregos como muitos pensam. A principal função do governo é proporcionar condições para que pessoas empreendam e gerem empregos.
São necessários mais empreendedores, mais empresários, mais empresas para que tenhamos mais pessoas trabalhando.
E precisamos, de uma vez por todas, como povo brasileiro, parar de pensar que lucro é coisa ruim. Sem lucro não tem empresa, sem empresa não há produtos para vender/comprar, sem isso, não há geração de impostos para garantir a máquina pública e, sem essa, os direitos de todos vão para o brejo.
Valorizem os empreendedores e os empresários. São eles que geram e garantem o seu emprego.