O custo das mídias sociais

A plataforma até é gratuita, mas mantê-la atualizada tem custo sim

A plataforma até é gratuita, mas mantê-la atualizada tem custo sim

Muitas empresas, principalmente as de micro e pequeno porte, têm se aventurado pelo mundo das mídias sociais como um dos meios de divulgação de seus produtos e serviços (quando não o único meio), pelo seu suposto custo zero, porém não se perguntam qual é o custo das mídias sociais.

Apesar de os espaços, programas e plataformas para esta divulgação serem, praticamente, gratuitos (em sua maioria), como Facebook, Twitter e E-mail, existem outros custos não computados nesta divulgação – que se potencializam quando se espera um resultado realmente compensatório.

Mas, se é de graça, como é que tem custo?

Amigo empresário, não são necessariamente custos financeiros e/ou diretos, mas de aprendizado, organização, pesquisa, preparação e acompanhamento, que não possuem uma linha no Fluxo de Caixa, DRE ou Balanço Social.

E, aí, então entra em cena um grande trade-off: fazer sozinho ou contratar alguém ou alguma empresa?

Em ambas as decisões, há vantagens e desvantagens.

Fazer sozinho incorre em menores custos, porém menor profissionalismo na gestão das mídias sociais. Ao se contratar um prestador de serviço ou profissional para a equipe, tem-se o quadro inverso: maior custo, maior profissionalismo.

Claro que, teoricamente, o resultado é proporcional ao profissionalismo empregado, mas esta decisão cabe a cada um.

Porém, uma advertência: caso as campanhas online deem certo, a empresa tem que estar preparada para corresponder às necessidades dos clientes, pois este cliente, se mal atendido, por estar neste meio, rapidamente pode colocar a reputação da empresa a perder. É preciso realizar o alinhamento entre o P da promoção (divulgação) com os outros 3 Ps (Produto, Preço e Praça).

O importante, como em qualquer decisão estratégica, é analisar os prós e contras, pesar custos e benefícios e estipular objetivos, indicadores e metas para as ações que se pretende executar.m todos os sentidos, é o de não fazer nada, não aproveitar as ferramentas de divulgação à disposição. Para quem quer começar sozinho, um bom conselho é procurar sites que tragam boas dicas de como fazer bem feito, mesmo que “artesanalmente”.

Dúvidas ou sugestões, entre em contato.